Hoje é quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024
Caçador - O melhor da vida é aqui!
InícioColunaFogo no União Brasil; vereador fora do páreo; o pedido do Governador...
PublicidadeAnuncie no Jornal InformeAnuncie no Jornal Informe

Fogo no União Brasil; vereador fora do páreo; o pedido do Governador e outras notas

Veja nessa coluna as movimentações no União Brasil com a saída do prefeito Alencar com o presidente destituído; o pedido inconveniente feito pelo governador ao prefeito Alencar e os quatro nomes do MDB para disputar a prefeitura

Fogo no União Brasil

A ida do prefeito Alencar Mendes para o PL tocou fogo no União Brasil em Caçador. A mudança foi traumática e nada consensual. Como cada ação gera uma reação, o presidente estadual do partido, deputado federal, Fábio Schiochet decidiu intervir em Caçador. O presidente, Rui Caramori, que é sogro do prefeito Alencar, foi destituído da presidência. O partido deve se reunir nos próximos dias para discutir a reestruturação do comando partidário e planejamento com vistas a 2024. Lideranças como o vereador Moacir D’Agostini não aceitaram a movimentação.

Fora do páreo

Por falar em Moacir D’Agostini (UB), teve movimentação no processo eleitoral em relação a sua eleição em 2000. Suas contas foram rejeitadas porque teve uma falha na prestação de contas, sendo apontadas inconsistências no parecer preliminar da Justiça Eleitoral. A decisão transitou sem defesa, por falha do advogado que “cuidou” da prestação de contas na Justiça Eleitoral em Caçador e no TRE.

Para tentar reverter a decisão o vereador tentou um agravo em recurso especial eleitoral no Tribunal Superior Eleitoral. Porém, em decisão dia 23 de outubro passado o ministro André Ramos Tavares negou o seguimento do recurso. Tecnicamente o vereador ainda tem um último passo para tentar reverter o quadro que é o Supremo Tribunal Federal (STF).

Fora do páreo (II)

O vereador afirma que recebe a decisão com tranquilidade. “Estou muito tranquilo quanto a isso. Já sofri muito lá atrás”, desconversa Moacir. Mas, tem gente que comemora Moacir como carta fora do baralho. Nas internas do prédio azul, vermelho e branco o sentimento é de que isso facilita a vida do prefeito Alencar para formar sua chapa à reeleição.

Lembrando que se não conseguir reverter a situação D’Agostini não poderá concorrer ano que vem por ter a situação eleitoral irregular, mas poderá presidir o União Brasil e ter candidatura registrada normalmente em eleições futuras, após 2024.

Vereador Moacir D’Agostini fica no União Brasil

Pedido inconveniente

Uma informação que corre à boca pequena nos bastidores da política local é nitroglicerina pura e se for levada adiante pode mudar o cenário político em 2024. Em sua passagem por Caçador o governador Jorginho Mello (PL) teria feito um pedido ao prefeito Alencar Mendes (PL), para que acerte os ponteiros para que o MDB participe da chapa como vice. Tal pedido deverá ser retransmitido ao ex-prefeito Saulo Sperotto (PSDB), uma vez que provavelmente o PSDB irá indicar a vice. Lembrando que Jorginho convidou Saulo para conversar nos próximos dias, sobre um possível espaço para ele no governo do Estado.

Atrair o MDB

Esse movimento do governador Jorginho Mello vem muito de encontro com sua estratégia para atrair o MDB como parceiro preferencial do governo. O governador está antecipado o jogo eleitoral para sua reeleição. O principal adversário, que é o PSD, só cresce e tem dois fortes pré-candidatos que são os prefeitos João Rodrigues (Chapecó) e Topázio Neto (Florianópolis), caso reeleitos, claro. Jorginho não quer o MDB com o PSD. Por isso, nesta reforma administrativa que fará final de ano ampliará os espaços ao partido no Governo e já se colocou à disposição para sentar-se com a cúpula emedebista para tentar alinhar alianças chaves na disputa de prefeituras, onde isso for possível.

Quatro nomes

Como antecipado por este espaço, o MDB de Caçador desencadeou o processo para escolha do seu pré-candidato a prefeito. Quatro lideranças tiveram seus nomes inscritos. Os vereadores Johny Marcos Thibes de Souza e DJ Márcio, o ex-presidente da antiga Fatma, Carlos Kreuz e o ex-prefeito Imar Rocha. O presidente Johny explica que na semana que vem o partido se reunirá novamente para discutir os próximos passos. A surpresa ficou pelo nome do ex-prefeito Imar. Ele teria até ameaçado deixar o partido caso seu nome não fosse aceito na disputa. Disse que iria para o PSB, porque o PT seria muito radical…

Ex-prefeito Imar Rocha entre os pré-candidatos do MDB foi a surpresa

O vice

A única liderança entre vereadores e secretários municipais que usou a palavra no ato de filiação do prefeito Alencar no PL foi o vereador e secretário de Infraestrutura, Amarildo Tessaro. Lá na Austrália Tessaro já é vice de Alencar.

Adriano Ribeiro
Adriano Ribeiro
Colunista do Jornal Informe, traz informações sobre os bastidores da política e cotidiano de Caçador e da Grande Florianópolis, em duas colunas semanais publicadas aqui e no www.informefloripa.com. Contatos: (48) 99800-5836 | (48) 3733-6977. E-mail: redacao@jornalinforme.com.br
PublicidadeAnuncie no Jornal Informe
ASSUNTOS RELACIONADOS
Publicidade
Publicidade

Leia Também