Hoje é sexta-feira, 24 de maio de 2024
Caçador - O melhor da vida é aqui!
InícioColunaFically resiste em entregar comando da Câmara para Tessaro e outras notas
PublicidadeAnuncie no Jornal Informe

Fically resiste em entregar comando da Câmara para Tessaro e outras notas

Veja sobre a disputa pelo cumprimento do acordo em torno da presidência da Casa Legislativa e também outras notas como sobre a busca de espaços dentro do PSDB e os direcionamentos com a definição do pré-candidato a prefeito pelo MDB

Disputa pela presidência da Câmara

Nos bastidores da Câmara de Caçador o clima está tenso nesta semana. As informações são de que o presidente Itacir Fiorese, o Fically, mudou de idéia e decidiu não cumprir acordo que previa renunciar para que o vereador Amarildo Tessaro (PSDB) assuma o comando da Casa.  

O acordo de cavalheiros entre os vereadores, feito no início do atual mandato legislativo, previa que os dois primeiros anos de mandato ficariam com o vereador Moacir D’Agostini (União Brasil), o terceiro ano seria de comando de Fically e o último ano seria do PSDB, com Tessaro.

Porém, como Tessaro respondia pela secretaria de Infraestrutura e não estava na Câmara no começo do ano, até cogitou-se que outros vereadores do PSDB assumissem o comando, porém, Fically disse à época que esperaria Tessaro voltar ao Legislativo e quando isso acontecesse, renunciaria para que o tucano pudesse ser eleito presidente para assumir o comando.

O fato é que Tessaro voltou no começo de abril e Fically fez cara de paisagem. Cada semana uma desculpa e já se passou mais de um mês. Nessa semana a temperatura subiu, com cobrança mais direta e até a expectativa para a mudança. Porém, ao que parece, a mudança está distante de acontecer.

Mudança de rota

Já no final do ano passado Fically falava que não pensava muito em cumprir o acordo. Pesava para isso principalmente porque Tessaro não estava na Câmara à época. O atual contexto político também embasa a roída de corda, uma vez que ele é pré-candidato a prefeito e seria incoerente entregar o segundo poder do município para um concorrente nas eleições que se avizinham. Porém, tem uma máxima que em política nunca falha: “a política ama a traição e odeia o traidor”. Frase sempre atual se não me engano de Leonel Brizola.

Novo acordo

Nesta quarta-feira (8) questionei o presidente da Câmara, Itacir Fiorese sobre o cumprimento do acordo. Ele foi econômico nas palavras: “estou prensando”. Apesar de econômico nas palavras, Fically entende que respeita o acordo e pretende procurar o vereador Tessaro para estabelecer novo acordo. Sabe que precisa fazer o gesto para manter a harmonia na Casa.

Pressão

Fically não quis dizer, mas está sofrendo uma forte pressão para que cumpra o mandato na presidência. São forças vindas de várias frentes que temem por instabilidade na Casa, desde partidos políticos, vereadores até servidores efetivos.

Data

Também procurei o vereador Amarildo Tessaro para ouvi-lo sobre o assunto. Ele não atendeu às ligações. Nesta tarde de quarta ele retornou apenas com uma mensagem curta que dá a entender que a mudança no comando da Casa ocorrerá em primeiro de junho. Não quis pressionar por mais informações, dada sua resposta em seguida: “Tô no médico, me deu um treco”. Melhoras ao vereador!

NOTÍCIAS POR WHATSAPP

Se quiser ler em primeira mão as Colunas do Adriano ou receber notícias do Informe Caçador entre no nosso grupo no whatsapp: https://chat.whatsapp.com/GBwTR7BEFoO7JUO6sx2aIp

Quatro candidaturas

A definição do MDB que escolheu o vereador Márcio JF para ser seu pré-candidato a prefeito clareia muito o jogo político local. Pra ser sincero clareia até demais. Dificilmente Caçador foge de no mínimo quatro candidaturas a prefeito:  Alencar Mendes (PL), Márcio pelo MDB; Fically pelo PP e Imar Rocha pelo PSB. Duas candidaturas à direita, uma mais de centro e outra de esquerda.  

Cabeças de chapa

A escolha do MDB alinha em muito também até a escolha dos vices. Mostra que dessas quatro forças é muito difícil que saiam vices, levando os partidos até as urnas suas escolhas de cabeça de chapa. Senão vejamos: Alencar, obviamente, não é vice de ninguém; Imar Rocha já tem até o vice definido, pelo PT; Fically não faz sentido ser vice, já que é o vice-líder em opção de aceitação em todas as amostras eleitorais. Quanto ao MDB dificilmente aceitaria ser vice, visto que prejudicaria sua nominata de vereadores e especialmente pelo tamanho que o partido tem.

Assopra e morde

Até dentro do PP o assunto aliança com o MDB deu uma esfriada com a escolha do pré-candidato a prefeito emedebista. O sentimento é de que se o MDB ainda pensasse em compor, até possivelmente oferecendo a vice, o nome escolhido teria que ser outro, com perfil mais amplo e menos polêmico. Já há até quem defenda uma chapa puro sangue: Fically prefeito e o advogado e ex-vereador Rubiano Schmitz como vice. Seria uma chapa estilo “morde e assopra”. Mas, respeitando a hierarquia da chapa (com Fically na cabeça), seria “assopra e morde”.  

Comitê do ‘pré-pré’

Corneteiros, sempre eles, estão comentando que o presidente do PSDB, Arnaldo Bertotto assumiu o comando do comitê pré-eleitoral para a pré-indicação ao partido do pré-candidato à vice-prefeito do ex-empresário Mauro Ceccatto. Para quem não sabe, fora do mundo dos negócios, agora Ceccatto até esses dias era funcionário comissionado da prefeitura. Estava lotado na Secretaria de Agricultura e ocupa o cargo de Diretor de Serviços Agrícolas. Foi exonerado para ficar livre para as eleições.

Nega

Procurado pelo colunista Berotto desmentiu a informação e disse que como é presidente do partido não pode se meter nessa discussão. Ele sustenta que o partido tem quatro nomes que disputam a indicação do partido: os vereadores Amarildo Tessaro e Almir Dias, o médico Cláudio Araldi e Ceccatto.

Tucana

Mas, essa ninhada de vices tucanos pode ganhar mais um nome, feminino. Recentemente o PSDB Mulher esteve reunido na Câmara Municipal para debater a formação da nominata das mulheres que disputará vagas na Câmara. A conversa é que saiu do debate a possibilidade de elas também indicarem uma tucana para, quem sabe, ser a vice de Alencar.

Mulheres do PSDB

Mais benefícios concedidos

A Mútua-SC, Caixa de Assistência dos profissionais do Crea-SC, alcançou a segunda posição nacional no ranking das Caixas de Assistência dos Crea’s no país, conforme relatado pela Mútua Nacional. Durante o primeiro trimestre de 2024, foram concedidos 234 benefícios, totalizando R$ 12.821.436,51. O diretor geral da Mútua catarinense, engenheiro Álvaro Dourado, atribui esse feito ao compromisso da Mútua-SC em auxiliar os profissionais, oferecendo benefícios, assistência e capacitação. Ele também reconheceu a importância do Crea-SC, através do presidente engenheiro Kita Xavier, na colaboração que possibilitou essa conquista.

Dourado expressou sua gratidão aos mutualistas, em especial às engenheiras Roberta Maas dos Anjos e Núbia Ferreira da Luz Viezzer, respectivamente diretoras financeira e administrativa, destacando a importância dessa parceria para o progresso dos serviços oferecidos. “Somos o segundo estado a conceder mais benefícios aos nossos profissionais! Este feito é um testemunho do nosso compromisso em ajudar nossos engenheiros a prosperarem em suas carreiras. Quero expressar minha gratidão aos mutualistas que depositaram sua confiança em nossa Caixa de Assistência. Juntos, continuaremos a avançar e aprimorar os serviços que oferecemos para nossa comunidade profissional”.

Dourado e sua equipe
Veja números no ranking por estados

NOTÍCIAS POR WHATSAPP

Se quiser ler em primeira mão as Colunas do Adriano ou receber notícias do Informe Caçador entre no nosso grupo no whatsapp: https://chat.whatsapp.com/GBwTR7BEFoO7JUO6sx2aIp

Adriano Ribeiro
Adriano Ribeiro
Colunista do Jornal Informe, traz informações sobre os bastidores da política e cotidiano de Caçador e da Grande Florianópolis, em duas colunas semanais publicadas aqui e no www.informefloripa.com. Contatos: (48) 99800-5836 | (48) 3733-6977. E-mail: redacao@jornalinforme.com.br
PublicidadeAnuncie no Jornal Informe
ASSUNTOS RELACIONADOS
Publicidade
Publicidade

Leia Também