Hoje é terça-feira, 18 de junho de 2024
InícioColunaJorginho atualiza Cobalchini sobre obras em rodovias na região e outras notas

Jorginho atualiza Cobalchini sobre obras em rodovias na região e outras notas

Além das reivindicações do deputado federal para melhorias de rodovias estaduais e federais leia também nesta coluna sobre os impactos que empresas de Caçador já sentem em função da tragédia das chuvas no Rio Grande do Sul; a Primo Tedesco, por exemplo, teve seu parque industrial atingido em Canoas (RS)

Jorginho atualiza sobre obras nas rodovias da região

Em reunião com o governador Jorginho Mello (PL), na semana passada, o deputado federal por Caçador, Valdir Cobalchini (MDB) foi atualizado sobre os andamentos para o início da recuperação de rodovias que passam pela região de Caçador.

O governador explicou minuciosamente que em muito breve iniciará um trabalho de tapa-buracos, seguido do reperfilamento das pistas na SC-350. O deputado comenta que além da recuperação das rodovias que passam por Caçador, também cobrou a pavimentação da chamada Estrada da Paca, ligando Matos Costa à BR-153. “O governador está atento e me garantiu que as obras serão tocadas a todo vapor, porque estão com os recursos garantidos”, disse Cobalchini

Segundo o deputado, a empresa já está se instalando para iniciar os trabalhos. “Fui informado que a empresa vencedora da licitação já está instalando seu canteiro de obras, mas mesmo assim, pedi a agilidade para que possamos em breve ter rodovias em condições de tráfego, o que hoje está praticamente impossível”, disse o deputado.

Recursos

Ainda na reunião com o governador foi comunicado pelo deputado federal sobre a liberação de R$ 95 milhões, através de uma emenda da Bancada de Santa Catarina, para prevenção de desastres naturais.

Obras na pista na BR 282

Deputado federal Valdir Cobalchini (MDB) recebeu, na quinta-feira (16) a informação do superintendente regional do DNIT em Santa Catarina, Alysson de Andrade, que a ordem de serviço para restauração da BR 282 já foi dada, no trecho entre Chapecó a Maravilha.

Também serão restaurados os oito quilômetros do acesso de Chapecó até a BR 282 e a BR 158, no trecho entre Maravilha e a divisa entre Santa Catarina e o Rio Grande do Sul. O investimento do Governo Federal é de R$ 180 milhões nessa obra.

Ainda de acordo com o deputado, o trecho entre Maravilha e São Miguel do Oeste está em processo de licitação.

Cobalchini com o superintendente regional do DNIT em Santa Catarina, Alysson de Andrade

NOTÍCIAS POR WHATSAPP

Se quiser ler em primeira mão as Colunas do Adriano ou receber notícias do Informe Caçador entre no nosso grupo no whatsapp: https://chat.whatsapp.com/GBwTR7BEFoO7JUO6sx2aIp

Empresas de Caçador e os impactos das chuvas no RS

Grandes empresas caçadorenses já sentem os impactos econômicos em decorrência das chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul. Há empresas com unidades no estado vizinho, como a Primo Tedesco, que calculam os prejuízos. A Tedesco da Canoas, por exemplo, foi tomada pelas águas.

Porém, até quem não tem unidade em solo gaúcho está sofrendo com a crise. São os efeitos colaterais sentidos na cadeira produtiva, especialmente com aumento de preços de alguns itens que eram fabricados no RS e até com o desabastecimento.

A preocupação é com artigos como ferramentaria e matérias primas das mais variadas que as empresas Caçadorenses comparavam das empresas gaúchas. Enquanto tem material em estoque, a crise é menos sentida. Mas, há empresas que já estão no mercado buscando novos fornecedores.

Cidades gaúchas como Canoas, onde a Primo Tedesco tem planta industrial, foram completamente alagadas

Ações pontuais de ajuda

Mais que os reflexos econômicos, as empresas caçadorenses e catarinenses de uma forma geral estão realizando ações pontuais para ajudar na reconstrução o quanto antes do Estado vizinho e, por consequência, para que as empresas voltem a funcionar.

O vice-presidente da Fiesc, empresário Gilberto Seleme, por exemplo, informa que através do Sesi Nacional foi viabilizado o valor de R$ 65 milhões. A quantia será utilizada pelo Sesi para auxiliar na volta do funcionamento de creches e escolas, possibilitando que os trabalhadores possam deixar seus filhos em segurança para voltar ao trabalho.

Diversas ações pontuais de doações, desde calçados de segurança para os voluntários, até de itens de limpeza e outros, também estão sendo realizadas por empresas do Estado para ajudar os gaúchos.

Há ainda o auxilio com mão-de-obra especializada, por exemplo, na manutenção de máquinas e equipamentos que precisam voltar a funcionar nas empresas gaúchas. O presidente da Celesc, Tarcísio Rosa, informou, por exemplo, que foi encaminhada ao RS uma equipe com 80 eletricistas especialistas, com caminhões e equipamentos para atuar no restabelecimento de energia elétrica nas empresas e comunidades.

Empresas de Caçador e SC estão ajudando no socorro aos gaúchos

Empresa de Caçador atingida no RS

Empresas de Caçador, com unidades ou escritórios instalados no Rio Grande do Sul, calculam prejuízos causados pelas chuvas que assolam o Estado vizinho. Um caso é o da Primo Tedesco. Através de recente Comunicado Oficial, assinado pelo presidente Marcelo Maffessoni Tedesco, a empresa comunicou o prejuízo.

A empresa informou que a unidade Tedesco Canoas foi totalmente afetada pelas enchentes. Segundo o comunicado, a empresa será reestruturada e retomará suas atividades assim que as condições de operação sejam restabelecidas. “Seguiremos o cronograma de reconstrução obedecendo a legalidade e, principalmente a segurança de todos os nossos colaboradores”, diz a comunicação da empresa.

Planta industrial da empresa Tedesco em Canoas (RS)

Nova Planta Industrial

Ao passo que comunica o prejuízo na unidade de Canoas (RS) a Primo Tedesco também dá uma excelente notícia. A empresa adquiriu uma planta industrial instalada em Lages (SC). “O negócio visa ampliar nossa atuação no mercado de papelão ondulado, com início das operações em junho de 2024”, diz o comunicado dirigido a clientes, fornecedores e parceiros.

Segundo o Comunicado Oficial, a nova estrutura se somará às estruturas de Caçador e Canoas e contará com a expertise de 85 anos de mercado do conglomerado. “Esta unidade contará com maquinário moderno e atualizado, buscando suprir as necessidades da clientela de caixas e chapas de papelão ondulado já atendidas pela companhia, bem como as novas demandas de mercado”, diz o texto datado de 16 de maio.

NOTÍCIAS POR WHATSAPP

Se quiser ler em primeira mão as Colunas do Adriano ou receber notícias do Informe Caçador entre no nosso grupo no whatsapp: https://chat.whatsapp.com/GBwTR7BEFoO7JUO6sx2aIp

Adriano Ribeiro
Adriano Ribeiro
Colunista do Jornal Informe, traz informações sobre os bastidores da política e cotidiano de Caçador e da Grande Florianópolis, em duas colunas semanais publicadas aqui e no www.informefloripa.com. Contatos: (48) 99800-5836 | (48) 3733-6977. E-mail: redacao@jornalinforme.com.br
PublicidadeAnuncie no Jornal Informe
ASSUNTOS RELACIONADOS
Publicidade
Publicidade

Leia Também