Moção de Apelo busca apoio para agricultores que tiveram perdas com a “cigarrinha-do- milho”

Os vereadores solicitam inda aos órgãos competentes a decretação de situação de emergência e/ou criação de leis de incentivo e subsídios aos produtores rurais, para mitigar os prejuízos decorrentes desta

0
89
Ataque da “cigarrinha-do-milho”

Os prejuízos registrados por agricultores locais na safra do milho 2020/2021, decorrentes do ataque da “cigarrinha-do-milho” (inseto que provoca danos nas plantas pela sucção de seiva, injeção de toxinas e transmissão de fitopatógenos, têm preocupado os vereadores de Caçador. O assunto foi abordado nesta semana após aprovação de Moção de Apelo dos Fabiano Dobner (PL) e Jean Carlo Ribeiro (PSD), solicitando ao Governador Carlos Moisés e ao Secretário de Estado da Agricultura, ao prefeito Saulo Sperotto, à presidência da AMARP e Defesas Civis Municipal e Estadual, a efetivação de medidas que visem assessoria, acompanhamento e subsídios financeiros aos produtores afetados.

Segundo eles, várias propriedades de Caçador da região estão sofrendo com estes ataques de forma repentina, já que é a primeira vez que se tem registros tão expressivos. As perdas das lavouras começaram a ganhar maior visibilidade às vésperas da colheita do milho, apanhando os produtores rurais de forma inesperada.

“Esta situação muito nos preocupa pois com a perda em massa da produtividade inúmeros problemas surgem, como por exemplo a dificuldade de honrar com os compromissos financeiros perante às agropecuárias e bancos para custeio da lavoura, falta de estímulo da atividade agrícola, queda na economia do município e região, êxodo rural, entre outras”, destacam os autores da propositura.

Eles solicitam inda aos órgãos competentes a decretação de situação de emergência e/ou criação de leis de incentivo e subsídios aos produtores rurais, para mitigar os prejuízos decorrentes desta.

Contribuindo para o debate, o Vereador Ricardo Barbosa (PSDB) afirmou que, em contato com a Secretaria Municipal de Agricultura, foi informado que as perdas nas lavouras afetadas já ultrapassam os 30%, segundo dados da Epagri.

Safra de milho afetada