Moradores do Santa Terezinha buscam apoio do Legislativo para sanar problema com moradias

Segundo as informações repassadas pelo grupo, são 13 famílias que estão em situação irregular e a ordem judicial está destinada até então para duas, podendo, nos próximos dias, ser ampliada para as demais.

0
83

O Presidente da Câmara Municipal de Caçador, Moacir D’Agostini (DEM), recebeu na tarde desta sexta-feira (15) os representantes de um grupo de moradores do Loteamento Vila Santa Terezinha, no Bairro Martello, que receberam recentemente uma ordem judicial para deixarem suas residências, por estarem em situação irregular.

O mesmo grupo esteve pouco antes da sessão extraordinária desta quinta-feira (14) em manifestação na frente da Câmara, além de efetuarem o mesmo ato na Secretaria Municipal de Assistência Social e Habitação.

O objetivo da reunião foi buscar o apoio do Legislativo para intermediar um diálogo maior com o Poder Executivo. Segundo as informações repassadas pelo grupo, são 13 famílias que estão em situação irregular e a ordem judicial está destinada até então para duas, podendo, nos próximos dias, ser ampliada para as demais.

“Trata-se de uma decisão judicial que precisa ser respeitada, mas com diálogo entre os moradores e o Poder Público acredito ser possível a busca por alternativas”, destacou Moacir durante a reunião.

Segundo os moradores, em conversa com o secretário de Assistência Social ficou definido que as famílias que receberam a ordem de despejo terão direito ao aluguel social pelo período de seis meses, no entanto, a preocupação dos moradores é após este período, já que não possuem condições de adquirir um imóvel ou pagar o aluguel.

Ao final da reunião ficou acordado a tentativa de uma reunião o mais breve possível entre os moradores e o Executivo para tratar desta e de outras demandas destas famílias. “Esta Casa fará o seu papel de intermediar a conversa e auxiliar, naquilo que legalmente nos compete, para que estes moradores não fiquem desassistido”, completou Moacir.