Lebon Régis recebe dois respiradores para auxiliar a luta contra a Covid-19 e outras notas

Leia também nesta coluna os novos prazos que começam a contar em relação as eleições municipais deste ano, que foram adiadas e a relutância dos professores de Caçador em relação ao trabalho remoto com aulas virtuais

0
258

Lebon Régis recebe dois respiradores

A prefeitura de Lebon Régis recebeu dois respiradores do Governo do Estado para auxiliar no tratamento de pacientes com Covid-19. Os equipamentos foram encaminhados para o Hospital Municipal Santo Antônio, na manhã desta sexta-feira (14).

Os dois respiradores que Lebon Régis recebeu foram entregues pela Secretaria de Estado de Saúde. Um dos equipamentos é novo e o outro é usado e está em bom estado de conservação. A solicitação dos respiradores feita pela Administração Municipal foi intermediada pelo deputado estadual Rodrigo Minotto (PDT).

O diretor do Hospital Santo Antônio, João Carlos Pierdoná, destacou a chegada dos equipamentos a Lebon Régis. “No momento, estamos sem casos ativos de Covid-19, no município. Caso sejam diagnosticados novos pacientes com a doença, teremos estes 2 respiradores para auxiliar a nossa equipe no tratamento”.

O prefeito Douglas Mello salientou a importância da chegada dos dois respiradores no auxílio do tratamento de pacientes diagnosticados com o novo coronavírus. Com estes novos equipamentos que recebemos hoje e estamos instalando em nosso hospital, vamos conseguir dar o respaldo necessário aos pacientes lebonregenses que estão com Covid-19”, disse.

Impeachment

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar nesta sexta-feira (14) a favor da Assembleia Legislativa na discussão do rito do processo de impeachment contra o governador Carlos Moisés (PSL), sua vice, Daniela Reinehr (sem partido) e do secretário de Administração, Jorge Eduardo Tasca. Com a decisão, volta a valer o rito estabelecido pelo parlamento, derrubando o mandado de segurança obtido pela defesa de Moisés há alguns dias. O processo é baseado no aumento no salário de procuradores concedido pelo governo, equiparando procuradores do Estado com os da Alesc.

Atenção

A Emenda Constitucional (EC) nº 107/2020, promulgada pelo Congresso Nacional no dia 2 de julho, adiou o primeiro e o segundo turno das Eleições Municipais deste ano, respectivamente, para os dias 15 e 29 de novembro, em razão da pandemia provocada pelo novo coronavírus. Com a prorrogação do pleito, também foram fixadas novas datas para outras fases do processo eleitoral de 2020, entre elas a de registro dos candidatos escolhidos em convenções partidárias.

Assim, a deliberação sobre coligações e a escolha de candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador — que aconteceriam de hoje até 5 de agosto — passaram para o período de 31 de agosto a 16 de setembro. Já o prazo para o registro de candidaturas, que acabaria em 15 de agosto, terminará no dia 26 de setembro.

O mimimi dos professores

Está repercutindo, há alguns dias, um mimimi por parte dos professores da rede municipal de ensino de Caçador por causa das aulas online. O motivo é que eles… precisam dar aula. Sim, a reclamação é de que é muito difícil dar 7 minutos de aula por semana, por exemplo, como uma professora da educação infantil afirmou. Isso porque, segundo ela, tem que cuidar do filho, da casa e sei lá mais do quê.

7 minutos por semana! É isso mesmo que você leu e, mesmo assim, é difícil de fazer.

As outras reclamações são de que muitos professores não têm internet em casa, que a internet é ruim, que sei lá mais o quê…

A verdade é uma só: quando se quer fazer, se faz e, quando é mais fácil ficar em casa, ganhando sem trabalhar, claro que muitos não querem fazer mesmo.

Todo o mundo (e não apenas o mundo em volta de alguns professores de Caçador) teve que reaprender a dar aulas e o sistema online, mesmo com suas falhas, ainda é o melhor.

Pelo que li, a Secretaria de Educação disponibilizou a internet e estrutura das escolas para os professores que não conseguem fazer de casa. Basta ir até lá e utilizar uma sala de aula ou os laboratórios de informática, que todas as escolas têm.

Mas, é mais fácil reclamar e dar desculpas do que querer levar o conhecimento, né!?

O mimimi dos professores (2)

E essas reclamações chegaram a alguns vereadores, que, sem conhecimento de causa, foram alardeando que as escolas não têm internet e que as que têm é somente nas Secretarias.

Fizessem como eu fiz: fossem pesquisar a realidade. E a realidade é a seguinte: todas as escolas dispõem de internet, incluindo wifi. O principal motivo é de que precisam manter em funcionamento as câmeras de segurança, que levam as imagens para a Central pela internet.

Então, já de começo, o argumento de que falta internet já é desmontado.

E mais: duvido um professor que não tenha um celular, pode ser o mais simples, mas todos os de hoje têm internet. Então, se a internet na sua casa era ruim, era só ir na sua escola, entrar em uma sala sozinho e dar a sua aula.

– Ah, mas eu tenho que dar 40 minutos de aula por dia!

Pois bem, vai até a escola e fica os 40 minutos. Depois, vai embora!

Qual é a dificuldade de todos se esforçarem um pouquinho neste momento tão difícil?

O mimimi dos professores (3)

Outra reclamação é de que a Secretaria de Educação determinou a maneira como as aulas seriam feitas, sem dialogar com os professores. Oi? Alguns professores estão reclamando de dar aula online e queriam ainda que a Secretaria fosse pedir a opinião deles? Provavelmente seria de que os alunos não tivessem aula, claro.

Se foi determinado um modelo, que se siga o modelo, assim como é feito nas universidades à distância, por exemplo, onde o professor que dá a aula online ganha um roteiro e tem que cumprir.

É bem mais fácil reclamar mesmo… infelizmente!