Caçador é um dos 12 municípios do Brasil classificados para programa de reciclagem

Caçador é um dos 12 municípios do Brasil classificados para o programa Cidade+Recicleiros 2019.

0
31

Os municípios contemplados receberão, sem custo, assessoria técnica para o desenvolvimento do Plano Municipal de Coleta Seletiva, importante instrumento base para o desenvolvimento da política pública de coleta seletiva e reciclagem.

Na 1ª fase, foram 522 municípios inscritos, com pelo menos 1 inscrição de cada estado do Brasil. Já na 2ª fase, foram 262 municípios qualificados para envio de documentação. Na 3ª fase, restaram 91 municípios que enviaram os documentos dentro do prazo e, na fase final, ficaram apenas 12 municípios, entre eles Caçador.

O Plano de Coleta Seletiva é desenvolvido em cerca de 5 meses, em parceria com os municípios, que formam seus grupos de trabalho com representantes técnicos e executivos. É um importante instrumento executivo, para direcionamento preciso das ações a serem implementadas e que auxilia na captação de recursos.

“A primeira fase é a elaboração do Plano de Coleta Seletiva inteligente. Neste processo, será feita toda a reestruturação da coleta seletiva de Caçador, incluindo a ativação da unidade de triagem de materiais recicláveis, que funcionará no antigo barracão da Coocima, na Cohab 2”, explicou a secretária de Agricultura e Meio Ambiente, Christiane Driessen.

Neste programa será trabalhado o conceito de Responsabilidade Compartilhada, onde o município se compromete e regulamentar e realizar a coleta seletiva de resíduos recicláveis nos domicílios e pequeno comércio. “Faremos as adequações necessárias na legislação para que possamos nos adaptar para acolher este grande projeto”, completou o secretário de Administração, Antonio Castilho.

“É fundamental todo esse acompanhamento, orientações, para que tenhamos um foco e objetivo, que é a destinação correta de todo o material reciclável de Caçador, trazendo assim, mais qualidade de vida para todos os cidadãos”, finalizou o prefeito Saulo Sperotto.

Histórico da Coleta Seletiva em Caçador

O ano é 2005. Lá, é iniciado um projeto para proporcionar emprego e renda para os, até então, catadores de lixo, como eram conhecidos.
Este projeto é consolidado em 2006, com a criação da Cooperativa Cidadania e Meio Ambiente (COOCIMA), e a construção de um barracão próprio, para onde era levado o material recolhido pela Prefeitura, através de uma empresa terceirizada.

No começo, eram 7 toneladas por mês, mas, em pouco tempo, essa quantidade foi ampliada consideravelmente: são 120 toneladas por mês de materiais que passavam a ser encaminhados para a reciclagem, além de diversos empregos criados.
Entretanto, com o tempo, o projeto foi se perdendo e a Coocima foi destituída e, o barracão, interditado pelas suas péssimas condições estruturais.

Para se ter uma ideia, atualmente, apenas 50 toneladas de materiais são encaminhadas para a reciclagem e, aquele projeto inicial, não existe mais.
“Por isso, inscrevemos nosso projeto no Programa Cidades+Recicleiros, em busca de auxílio para que possamos retomar a coleta seletiva em Caçador, valorizando assim o meio ambiente e as pessoas”, finalizou Chris.