Os bastidores da votação do projeto de empréstimo de R$ 20 milhões para Caçador

0
73
Em pé, os vareadores que foram contrários ao projeto de empréstimo

Câmara aprova recursos do FINISA para Caçador

A Câmara Municipal aprovou projeto que autoriza a Prefeitura a contrair um financiamento de R$ 20 milhões junto à Caixa Econômica Federal, através do FINISA. Este projeto substitui o anterior, que também previa um financiamento, mas, pelo Avançar Cidades, outra modalidade disponível pelo banco estatal.

Com os recursos, serão realizadas obras de mobilidade, pavimentações, pontes e macrodrenagens, nos mais variados bairros de Caçador.

Aliás, um dos detalhes é exatamente esse: para o Centro, são bem poucas as obras, que consistem mais necessariamente na mobilidade, através do Parque Linear, que vai integrar os bairros Nossa Senhora Salete ao Berger, na primeira etapa.

Finisa

Votaram a favor os vereadores do PSDB, Adriano Pares, Jair Fernandes, Ricardo Barbosa e Sirley Ceccatto; do MDB, Neri Vezaro; do PSD, Cleo Figur; e do PDT, Fically.

Contrários foram Moacir D’Agostini (DEM), mesmo partido do vice-prefeito; Márcio JF e Paulo, do MDB, além de Marcos Creminácio (PDT) e Rubiano Schmitz (PP).

Articulação

Se tem uma coisa que o prefeito Saulo sabe fazer é articulação política. Podia até parecer que ele não estava mais atuando neste sentido, mas com este novo projeto deu pra notar que é bem ao contrário.

A mudança, do Avançar Cidades para o FINISA é a maior demonstração disso. Com o Avançar, as obras ficariam limitadas ao Parque Linear, mote de campanha de Saulo e, claro, um dos motivos para ele ter sido eleito.

Entretanto, com a mudança, além do próprio Parque Linear (a palavra Parque, neste sentido, não significa meia dúzia de bancos e brinquedos, mas sim, uma área, assim como é um Parque Industrial, por exemplo), que consiste em obras de mobilidade, com pavimentações, novas ruas, pontes, acessibilidade, pontos de ônibus, iluminação, pistas de caminhada e ciclofaixas, Saulo vai poder fazer obras maiores ainda.

Só a drenagem dos córregos do Santelmo e do DER já justificariam a alteração e o novo projeto. Mas, tem mais, como a rua Tiradentes, que se tornará uma importante via de escoamento do trânsito, tirando da Domingos Sorgatto aqueles motoristas que precisam ir para os bairros Berger e Alto Bonito, por exemplo.

Mas, tem muito mais obras, coisa que Saulo sabe fazer bem. Aposto todas as minhas fichas que vai sair uma penca de ruas asfaltadas por toda a cidade. Ou seja: o prefeito soube analisar o que a população mais pede, aliou ao seu projeto e vai para a execução das obras.

Rua Tiradentes, enfim, será asfaltada

Incoerência

Há algum tempo, 12, dos 13 vereadores, assinaram uma indicação, que foi encaminhada para a Prefeitura, solicitando a pavimentação da rua Tiradentes.

Agora, 5 dos 13 votaram contrários a esta pavimentação. Seria cômico se não fosse políticagem…

Incoerência 1

Dentre os seus argumentos para votar contrário, vereador Moacir D’Agostini afirmou que não vai ser possível realizar as obras porque não vai dar tempo. Se o objetivo dele era outro, não sei, mas para quem está de fora e ouviu, a análise é a seguinte: a Administração é incompetente, porque solicitou os recursos sabendo que não teria tempo. Logo, o vice-prefeito, Alencar Mendes, também faz parte da administração incompetente.

Minha análise é a seguinte: Moacir está querendo, a todo custo, que o prefeito Saulo não faça um bom Governo para emplacar o próprio Alencar como candidato, talvez contra o Saulo. Por enquanto, segundo o que tem se visto pela cidade, o vereador está bastante enganado…

Incoerência 2

Vereador Marcos Creminácio afirmou que as escolas municipais estão “caindo”. Pelo que se nota, ele não tem acompanhado a imprensa e nem visitado as escolas, que estão sendo reformadas e ampliadas. A não ser que ele esteja se referindo às escolas do Estado, que não são responsabilidade da Prefeitura. Algumas destas sim, estão caindo, incluindo a que ele trabalha, que é o Irmão Leo.

“Eu acho”

Faz alguns dias, elogiei o vereador Marcio JF. Continuo com o mesmo pensamento, de que ele pode ser uma das promessas para a política local. Só que não da maneira como passou a agir de lá para cá.

Passou a ser o vereador do “acho”. Em suas declarações, ele “acha” tudo. “Eu acho que não precisa construir uma ponte”, “eu acho que tem sacanagem neste projeto”, “eu acho…”.

Primeiro, pelo que sei, ele não é engenheiro e não tem nenhum estudo próprio realizado para falar de uma ponte. Segundo, que se tem sacanagem em um projeto, é preciso ter provas para afirmar ou, neste caso, “achar”. E, terceiro, que “achismo” não é ciência e, para uma pessoa em cargo eletivo, “achar” é pior ainda.

Quero acreditar que o meu elogio e o cargo não tenham subido à cabeça dele, porque se aconteceu, é triste!

“Eu acho”  (2)

O outro “acho” de JF foi pior ainda: afirmou que a Prefeitura deveria investir na Saúde em vez de nestas obras. Engraçado, que esporte e lazer fazem as pessoas se movimentarem. Logo, melhoram a Saúde. “Prevenir é melhor que remediar”, já dizia um ditado popular.

Endividamento?

Entre outros argumentos dos vereadores que votaram contra esteve o de que a Prefeitura iria se endividar com o empréstimo.

Consegui na prefeitura alguns números e vou apresentar aqui. A previsão da arrecadação de Caçador é de mais de R$ 220 milhões por ano, aumentando sempre. Desde 2017, a atual Administração já pagou quase R$ 30 milhões de contas atrasadas, fornecedores e empréstimos, deixadas por administrações anteriores.

O prazo para o pagamento deste financiamento é de 96 meses, com valores que vão chegar a R$ 300 mil por mês, sendo quase R$ 4 milhões por ano.

Somente com a arrecadação normal, seria possível de pagar este financiamento tranquilamente.

Agora, há que se lembrar que o prefeito Saulo Sperotto é especialista em buscar recursos a fundo perdido, através de emendas parlamentares. Como dizem em Caçador, “a cada enxadada, é uma minhoca”. Na última viagem a Brasília, foram garantidos mais de R$ 2 milhões em recursos para a área da Saúde.

Ou seja: se os próximos prefeitos saírem do Gabinete, e irem a busca de verbas, não haverá nenhum problema para pagar o empréstimo.

Outros empréstimos

O vereador Fically fez questão de lembrar que o ex-prefeito Beto Comazzetto fez empréstimo para o compra de máquinas e equipamentos. Este empréstimo foi pago pelo prefeito Saulo.

Na mesma fala, o vereador Jair Fernandes aparteou e lembrou a pavimentação da rua Albino Potrich, que também foi através de financiamento feito pelo próprio Beto e que, inclusive, está sendo pago por Saulo, finalizando as parcelas, de R$ 500 mil mensais em março de 2020.

Somente nestes dois empréstimos, o valor chegou a quase R$ 10 milhões, com prazos de pagamentos bem menores que este que foi aprovado agora.

Foi bem

Vereador Ricardo Barbosa, líder do prefeito Saulo na Câmara, foi muito bem durante a sessão. Primeiro, solicitou a inclusão do projeto para votação. Usou o Regimento Interno e lembrou que era necessário aprovar em no máximo 30 dias desde a entrada na Câmara, já que era em regime de urgência.

Depois, fez uma ampla defesa das obras e ações que serão executadas com os recursos. Depois da votação, foi em todos os vereadores e agradeceu pelo voto de confiança, tanto na segunda, quanto na terça.

Perdido

Vereador Paulo da Saúde foi o mais perdido na sessão. Dentre os seus comentários, o mais bizarro é de que o projeto não previa nenhuma obra nos bairros. Parece que o nobre vereador não mora em Caçador ou pouco conhece da cidade, porque pra mim, Nossa Senhora Salete (onde começa o Parque Linear), Vila Paraíso e Berger são bairros de Caçador. DER e Santelmo (o Santelmo não é bairro, mas faz parte da Vila Paraíso), também são.

Ânsia de votar contra e não saber nem porque estava votando contra.

Sensato

Vereador Neri Vezaro, mesmo sendo do MDB, que é um partido de oposição ao prefeito Saulo, votou favorável ao projeto. Foi bastante sensato quando embasou a sua decisão, afirmando ser a favor por causa das obras das pontes do interior e por conta das drenagens dos córregos, bem como a própria pavimentação da rua Tiradentes, que é um dos seus pleitos.

Neri, por sinal, trabalhou na extinta SDR e viu, por várias vezes, toda aquela região da cidade ficar alagada por conta das chuvas e o sofrimento dos moradores e comerciantes dali (foto). Agora, pôde e retribuiu com seu voto para que essa situação seja mudada.

Ficou bravo

Vereador Rubiano Schmitz foi o que ficou mais bravo depois da votação. Ameaçou até acionar o Ministério Público (pelo que o conheço, vai mesmo) porque a sua comissão não teria sido convocada para reunião para debater o projeto. Tentou argumentar, desconstruir, mas não se deu bem diante da articulação que já havia sido feita anteriormente.

Pela Saúde?

Pra variar, vi muitos comentários de pessoas pedindo investimentos na Saúde em vez de se fazer obras. E nem falo apenas destas obras que serão feitas com este projeto. Falo de tudo. Em todas as postagens que se faz, tem alguém lá pedindo: “por que não investe na Saúde?”. Pasmem, que até na matéria da pista de skate, teve gente com o mesmo argumento.

Diante disso, cheguei à seguinte conclusão: As pessoas não querem investimentos na Saúde, para cuidar da Saúde. Querem que invista na doença.

É, isso mesmo. As pessoas que reclamam não se propõem a tirar suas bundas da cadeira ou do sofá, durante a semana ou nos finais de semana para sair para e praticar um exercício físico. Nem uma simples caminhada. Não querem se alimentar bem e nem aproveitam os bons dias, para sair do estresse, procurar novos ambientes. Isso sim é saúde.

O que se faz nos postos, na UPA, no Maicé, é dar remédio para a doença. E, para lá, só vai quem está doente. E, parece que muitos moradores de Caçador querem a doença. Imploram pela doença, pelo tanto que pedem por isso.

O que me dá a entender é que estas pessoas ficam sonhando com o dia em que vão ficar doentes, estão obcecados por isso, por serem doentes.

O mais triste é que querer ficar doente já é uma doença e isso é lamentável.

RECEBA ESTA COLUNA POR WHATSAPP

👉 Quer receber esta coluna por Whatsapp toda quarta e sábado? ADICIONE o número (48) 99800-5836 em SEU celular e nos mande um OK, com seu 1º nome!