Prefeitura de Caçador estuda a implantação de capina elétrica

A empresa Zasso apresentou, para representantes da Prefeitura de Caçador, um equipamento conhecido como capina elétrica

0
63

A empresa Zasso apresentou, para representantes da Prefeitura de Caçador, um equipamento conhecido como capina elétrica. O demonstrativo tem por objetivo validar a eficácia da máquina e a possibilidade da implantação do serviço em Caçador.
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu o uso de herbicidas. Por isso, a Prefeitura vem buscando se adaptar às novas necessidades e tecnologias para eliminação das ervas daninhas das ruas da cidade.
“A preocupação com o meio ambiente é algo muito importante e saber que existe esta opção, menos agressiva e, ao mesmo tempo, eficaz no seu objetivo é bastante interessante”, comenta o vice-prefeito, Alencar Mendes.
A capina elétrica, além de ser ambientalmente correta, é muito mais rápida que a manual. A máquina queima, através de uma descarga elétrica, as ervas-daninhas que crescem entre as pedras de calçamento.
“O trator possui aplicadores que descarregam a energia, como se fosse aplicar um raio na planta. Essa descarga destrói o sistema de condução da seiva da planta, inclusive as raízes. Um sistema efetivo no controle na limpeza urbana com efeitos que duram de 90 a 120 dias dependendo da época de aplicação”, explica o engenheiro agrônomo da empresa Zasso, Anselmo Cadorin.
A partir deste teste, a Prefeitura de Caçador vai estudar a viabilidade da aquisição dos serviços de capina elétrica para a limpeza das vias urbanas.